POLO DE TAPEJARA

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL

6 de jun de 2013

Capes aprova mestrado profissional em Administração Pública em Rede Nacional

Publicado em Notícias | 29/04/2013

Na última sexta-feira (26), o Comitê Técnico-Científico (CTC) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou o Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional, apresentado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) professora Maria Lucia Cavalli Neder, esteve à frente dos trabalhos como coordenadora de Desenvolvimento Acadêmico da Andifes, que tem entre suas atribuições a educação a distância. Ela fez a defesa do projeto, agora aprovado, já em 2011, junto à Capes. “Agora as universidades vão definir os procedimentos junto à Capes para definição de quando será iniciado o curso”, informa. Ela considera esta uma conquista “muito importante para o apoio aos técnicos administrativos, pois terão mais um curso como oportunidade de capacitação”.
Para a constituição inicial da Rede foram consideradas dez universidades que compõem a Andifes e mais de 50 docentes credenciados em programas de pós-graduação dessas instituições. O mestrado, na modalidade a distância, será realizado em parceria da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e contará com uma Coordenação Nacional, por um Comitê Gestor, uma Coordenação Local, pela universidade associada, por professores conteudistas (da Rede), professores formadores (das Ifes respectivas) e por tutores nas didades-polo de oferta.
O curso se destina à qualificação de funcionários públicos federais, estaduais e municipais, de modo que possam atuar de forma “avançada e transformadora” no atendimento das demandas sociais, organizacionais ou profissionais que se apresentam no Século XXI e também fará face, às exigências dos planos de carreira dos funcionários públicos, sobretudo no âmbito da União, que prevêem a pós-graduação stricto sensu para servidores. Além disso, contribuirá para o desenvolvimento da modalidade de educação a distância na pós- graduação stricto sensu, seguindo a política institucional da Capes de estímulo a novas tecnologias educacionais e para a formação de um ambiente de colaboração e cooperação entre os programas de pós-graduação de instituições federais.
A estrutura curricular do curso será composta de nove disciplinas, sendo duas eletivas e sete obrigatórias, totalizando 405 horas em sala de aula. Os alunos farão teste nacional para verificação de conhecimento após a conclusão das disciplinas e apenas aqueles que passarem pelo teste poderão prosseguir no processo de formação. A seleção de candidatos será feira por meio de diferentes em fases: um teste da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (Anpad), para verificar habilidades em português, inglês, e raciocínio lógico, analítico e matemático; uma prova nacional sobre conteúdos de "Estado, Sociedade e Administração Pública no Brasil" e "Teoria das Organizações" e uma seleção local que compatibilizará a demanda às vagas locais. Cada instituição poderá oferecer de 20 a 60 vagas.
“As opções de trabalho de conclusão definidas para o curso usarão o método científico, mas têm como objetivo promover a integração do aluno com as organizações e demanda que o aluno apresente solução para problemas reais complexos de uma organização da gestão pública”, esclarece o CTC da Capes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário